Notícias

Fonte:http://www.financialweb.com.br/noticias/index.asp?cod=65236
Mitos impedem o empreendedor em potencial de deslanchar

por Luiz Alberto Ferla

10/02/2010
Em artigo, Luiz Alberto Ferla aponta quais as estratégias a serem adotadas na gestão de empresas nascentes
Apesar da crise econômica internacional, o número de empresas abertas no Brasil em 2009 (639.104) foi superior em 7,5% ao de 2008 (594.440), segundo dados que acabam de ser divulgados pelo Ministério da Indústria e Comércio. Estados como o Rio de Janeiro registraram uma elevação de 12,6% no surgimento de novas empresas, enquanto em São Paulo, o índice foi de 2,1% em relação ao ano anterior. São apenas exemplos do que ocorreu no país, de uma maneira geral. Para este ano, com a previsão de crescimento do PIB em torno de 5%, a expectativa é que os números relativos à abertura de novos negócios sejam melhores ainda.

Olhando assim, o quadro se apresenta bastante animador. Mas, poderia ser muito mais, não fossem certos mitos e falsos conceitos que acabam servindo de obstáculos para que empreendedores em potencial coloquem em prática suas ideias. O maior deles, talvez, seja o de que é necessário ter muito dinheiro para abrir um negócio. Dinheiro é importante, claro. Mas, na classificação dos fatores que realmente contam na abertura de uma empresa, costuma vir em último lugar.

Pesquisas realizadas pelo executivo e pesquisador suíço Ronald Jean Degenpor já apontava que a maioria dos empreendedores bem sucedidos começou sem dinheiro, e muitos dos que nasceram ricos perderam a sua fortuna por falta de visão de negócios. Isso se explica pela necessidade que sente o empreendedor que utiliza recursos de terceiros de estudar profundamente todas as potencialidades e possíveis ameaças do negócio em que pretende entrar, de forma realista.

Outra crença a ser desmistificada é a de que para começar um pequeno negócio que seja bem sucedido é preciso sempre ter uma educação formal consistente (escola, universidade) ou experiência em administração. São necessárias, sim, determinadas habilidades pessoais básicas, além de algum conhecimento empresarial sobre como operar a empresa. Nem todo mundo se dá conta que tão importante quanto a educação formal é a vontade de aprender e aprimorar as habilidades necessárias ao sucesso do empreendimento.

Como evitar o fracasso

Muito negócio fracassa porque seu dono está interessado somente em ganhar dinheiro. Qualquer dinheiro e riqueza que você tenha acumulado é resultado da sua disposição em trabalhar dia e noite para tornar seu sonho realidade. Se você quer realmente ter sucesso, antes de iniciar um negócio, saiba quais são os seus sonhos. Observe como a maior parte das empresas verdadeiramente bem sucedidas foi sustentada mais por alguém com uma ideia e um sonho do que por alguém que queria ficar rico.

Assim, tornar-se um empresário não está relacionado somente com o que você tem sido, mas com o que quer ser de agora em diante. É um modo de olhar o mundo e vislumbrar oportunidades onde outros veem problemas. É saber também como procurar e usar certas ferramentas básicas para alcançar suas metas. Em resumo, isso pode ser aprendido. Outros o fizeram. Você também pode, se quiser.

* Luiz Alberto Ferla, administrador e engenheiro pós-graduado em planejamento estratégico, é CEO das empresas Talk Interactive (www.talkinteractive.com.br) – de relacionamento digital e Knowtec - inteligência competitiva (www.knowtec.com). É co-autor do livro "Viagem ao Mundo do Empreendedorismo"

 

LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998.

"Altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências. (...)
Art. 46. Não constitui ofensa aos direitos autorais:
< I - a reprodução:
a) na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos;
(...)"