Notícias

Telefônica vende mais de 15 mil assinaturas de Speedy em 4 dias

por Vitor Cavalcanti (ITWeb)

01/09/2009
Pelo menos 15% das vendas foram para o segmento corporativo; companhia estava havia dois meses proibida de comercializar produto

SÃO PAULO - Os atendentes da Telefônica estão em ritmo acelerado. Desde quinta-feira (27/08), quando a operadora retomou a comercialização do serviço de internet banda larga Speedy, mais de 15 mil assinaturas foram vendidas. E o otimismo da empresa é tanto que o presidente da telco, Antonio Carlos Valente, acredita que, até o final da última segunda-feira (31/08), a quantidade de vendas chegaria a 20 mil.

A euforia interna não é para menos, a empresa ficou proibida de vender o Speedy por dois meses por conta de uma determinação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A agência havia bloqueado a comercialização devido a diversas panes e instabilidades que afetavam a rede do serviço. "Ficamos surpreendidos pela fidelidade de nossos clientes e pelo volume de chamadas", declarou Valente.

Nesses quatro dias, a central da Telefônica recebeu mais de 100 mil ligações, o que supera em três vezes a média histórica da companhia, a conversão de vendas também subiu e foi quatro vezes maior que a média. "Ao final do dia vamos superar 20 mil vendas. Temos que agradecer a fidelidade e espera por esse tempo", completou o executivo.

Desde o dia 22 de junho, quando a Anatel publicou cautelar suspendendo as vendas, a Telefônica trabalha em um grande projeto de ampliação e estabilização da rede, dividido em três fases, sendo que a primeira foi concluída em julho e respondeu pela estabilidade da rede. As demais etapas estão em andamento e a expectativa da companhia é encerrar a tarefa antes dos prazos estabelecidos.

"Queremos a melhora rede de dados da América Latina até o final do ano", reforçou Valente quando questionado sobre o andamento do plano de expansão da rede. O executivo lembrou ainda que, com os investimentos alocados, a probabilidade de problemas na banda larga ficou bastante reduzida. "Mas isso é um problema de todos. Não há rede no mundo que seja imune a problemas eventuais", acrescentou.

Atendimento melhorado

Além desses aspectos técnicos envolvendo a infraestrutura da rede, a operadora trabalhou também em mudanças no sistema de atendimento. Desde que as vendas foram retomadas, o processo de comercialização do Speedy vive um novo momento, como declarou Valente. As vendas são 100% verificadas por um segundo atendente que, além de verificar se o colega fez o processo corretamente, confere se o cliente entendeu o que está comprando. "Trata-se de um inovação dentro do sistema telefônica e no Brasil."

A Telefônica informou que a quantidade de chamadas para o suporte técnico caíram 37% entre julho e agosto o que, para Valente, demonstra que o serviço está em pleno funcionamento. Dentro desta nova fase, a empresa promoveu ainda mudanças no kit Speedy que os clientes recebem, criou uma "Ilha de boas-vindas", que nada mais é que uma central voltada aos novos consumidores, e reformulou as ofertas do produto banda larga.

LEI Nº 9.610, DE 19 DE FEVEREIRO DE 1998.

"Altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências. (...)
Art. 46. Não constitui ofensa aos direitos autorais:
< I - a reprodução:
a) na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos;
(...)"